Empreendedorismo

Comentários · 96 Visualizações

Você sabe o significado de Empreendedorismo?

Definir empreendedorismo não é fácil e isso se deve, entre outras razões, ao fato de que se trata de um termo relativamente novo no Brasil e não constava nos dicionários de língua portuguesa 20 anos atrás.

Apesar de, atualmente, empreendedorismo ser uma palavra presente no nosso dia a dia, ele foi catapultado pelo crescimento econômico e inovação tecnológica do Brasil nas últimas décadas.

O que significa Empreendedorismo?

Podemos definir empreendedorismo como uma ação pela qual uma pessoa, por iniciativa própria, mobiliza recursos e competências em prol da resolução de problemas ou oportunidades por meio da idealização de novos métodos, produtos ou serviços criando um negócio, projeto ou movimento que gerem transformação.

Resumindo empreendedorismo é o processo de criação de negócios, desde a idealização e design até a execução e gerenciamento. Uma pessoa que inicia seu próprio negócio pode ser descrita como empreendedora.

Qual a importância do empreendedorismo?

De acordo com Joseph A. Schumpeter, o empreendedorismo é importante por fomentar a inovação na sociedade, por meio do desenvolvimento de soluções mais funcionais, eficientes e benéficas em substituição às práticas obsoletas.

É também o empreendedorismo que vai incentivar uma maior dinâmica comercial, de forma que empresas que melhor se adaptam às exigências do mercado serão aquelas com maior consistência e potencial de crescimento.

Vamos destrinchar melhor esse entendimento: 

  • empreender depende do “eu”, portanto, da ação de uma pessoa;
  • envolve inovação, seja de método ou produto;
  • visa a criação de algo novo (como uma empresa);
  • pressupõe a mobilização de recursos ou competências.

Entender o que é empreendedorismo, portanto, pode ser complexo, pois é sobre criar uma empresa, mas não apenas isso.

Além disso, existem diferentes tipos de empreendedorismo de acordo com o local e forma como esse empreendimento é projetado, por exemplo:

  • empreendedorismo corporativo: consiste nas inovações que ocorrem dentro de uma empresa já existente ao buscar resolver problemas ou usufruir de oportunidades;
  • empreendedorismo social: trata-se de uma mobilização que visa gerar benefícios à sociedade, como com a criação de um movimento em prol de alguma pauta comum;
  • empreendedorismo digital: consiste em empreendimentos que tem a internet como canal majoritário, como canais no Youtube, perfis em redes sociais, cursos online, e-commerces e outros; 
  • empreendedorismo em série: consiste em profissionais que conseguem encaminhar, com sucesso, diversos projetos, focando especialmente nas fases de projetar e iniciar um negócio e depois transferir a administração para outra pessoa.

Assim, abrir uma nova empresa com uma proposta de mercado inovadora é apenas uma das formas de empreender.

Empreendedorismo no Brasil

Um estudo sobre empreendedorismo descobriu que 76% dos brasileiros sonham em ter um negócio próprio, a segunda maior porcentagem do mundo, atrás apenas da Turquia (82%).

Entretanto, apenas 19% dos respondentes pretendiam empreender no período de 5 anos.

O que se constata é que, apesar do desejo, os brasileiros têm mais receio de iniciar um negócio próprio e isso se deve a diferentes fatores, como instabilidade econômica, desafios burocráticos e carga tributária.

O empreendedorismo no Brasil tem vantagens e desafios, como em qualquer lugar do mundo, incluindo:

  • apesar da alta disponibilidade de capital para investir em novos negócios, o Brasil apresenta dificuldade para que as pessoas acessem esses recursos por meio de linhas de crédito vantajosas;
  • os sistemas tributários mais acessíveis, como o Simples Nacional e o Microempreendedor Individual (MEI) são mais viáveis, mas ainda assim desafiadores em termos de burocracia para o público interessado;
  • apesar do desejo de empreender, apenas 11% dos empreendedores classificam o negócio como inovador.

O que se verifica em relação ao mercado brasileiro de empreendedorismo é um alto potencial e expectativas em relação à independência, mas pouco desenvolvimento técnico e objetivos modestos.

Quais as habilidades e funções de um empreendedor?

Tudo depende do tipo de negócio, do segmento de atuação, das expectativas profissionais no longo prazo e dos planos para o empreendimento. Ainda assim, algumas das habilidades a serem desenvolvidas por quem planeja empreender incluem:

  • capacidade de planejamento;
  • boa comunicação;
  • capacidade analítica do mercado e de oportunidades;
  • resiliência;
  • persistência e dedicação;
  • liderança e engajamento;
  • autoconfiança.

Já no que diz respeito às funções que serão desempenhadas pelo empreendedor é preciso saber que, inicialmente, é possível precisar ser um faz tudo, incluindo atividades operacionais, administrativas, burocráticas, comerciais e outras.

Com o tempo, essas funções serão redistribuídas conforme a empresa cresça e possa contratar profissionais qualificados em cada setor.

De qualquer forma, o empreendedorismo é importante no nível social e econômico por impulsionar o mercado e, com ele, o desenvolvimento da sociedade. (Fonte: g4educação)

Ler mais
Comentários